Kiki Peixoto

ela voltou

6 de jun de 2014



pois, Criança, ela ressurge dos mortos
com um pingente no pescoço
pégaso de prata brilhante
a alma
não é mais o corpo
ideia diademada
a luz na cabeça
aquilo acabou, findou, no fundo
espeto na pata.
por isso voa.
simplesmente.

l´amour fou...

15 de jan de 2012


Em 1966, Clarice Lispector faz fisioterapia para se recuperar dos estragos do incêndio que a atingiu, sobretudo, a mão direita. Lá se encontra com Lucio Cardoso que trata as seqüelas de uma série de AVCs. Dois sequelados por um amour fou..

Cimitière du Père La Chaise

14 de jan de 2012


C´est où Kiki dort....
Elle dort, mais elle n´oublie pas!

13 de jan de 2012

7 de dez de 2011

21 de out de 2011




Mahler respira mal. A Rainha da Fábula sopra palavras de ternura em seu ouvido, mas ele não escuta. Eles se aproximaram perigosamente de lugares impossíveis na Língua, nos olhos, nos ouvidos, na boca, onde o bafo do suicidio cheira à boca de criança. Ele ficará impregnado daquelas palavras, mas agora é tarde, Kiki decidiu morrer. Ela decide acabar com essa mixórdia que é a vida subjetiva, com essa merda toda, com a poesia & dor, prazer & dor. Kiki ficará na lembrança dos dedos que digitaram sua história.

apronta-se...

20 de out de 2011


Esquece...."Memória,assombração,superstição"
(Mario de Andrade).

Plantou-se no segredo, agora perdeu as raízes.
Fazendo
limpeza de aura, tirou a coroa do passado, aberta a clôture.
Tudo faxina.
 
Kiki Peixoto © 2008. Templates Novo Blogger