Despenca mas não cai 3

30 de mar de 2011


Enquanto criava mitos de si própria - muita basófia esquenta a alma como cachaça - Kiki punha a pata sobre o malfeito.


Ela todamava o tio Mario como quem bebe o contraveneno da conversa fiada


“Não sou mais eu nunca fui eu decerto/ Aos pedaços me vim-eu caio-aos pedaços disperso/Projetado em vitrais nos joelhos nas caiçaras/ Nos Pirineus em pororoca prodigiosa/Rompe a consciência nítida: Eu TUDO-AMO” Mario de Andrade In. Carro da Miséria
 
Kiki Peixoto © 2008. Templates Novo Blogger